Thursday June 29th || de Morgan Dierstein

Muitos empreendedores que investem nos Native Ads esperam bons resultados no alcance do público, mas não entendem como isso funciona na prática. As pessoas que se interessam por seus conteúdos e pela sua empresa não surgem por acaso ou através de magia. O responsável por isso é o algoritmo de recomendação.

Quando você está acessando um site de notícias esportivas, é comum que sejam recomendadas outras notícias da mesma temática, lojas de produtos esportivos ou websites relacionados a esportes. Porém, de acordo com o seu histórico de acessos, os links recomendados podem ser ainda mais específicos: possuírem relação com o seu time do coração, com os esportes que você pratica ou com produtos que você deseja comprar.

Por outro lado, imagine que você termine de ler uma matéria sobre as novas contratações do seu time de futebol e chegue até as publicações recomendadas. Entretanto, são notícias sobre novelas, comidas e obras de arte. Nenhuma delas está relacionada ao que você estava acessando ou aos seus gostos. Ou seja, o mais provável é que você simplesmente feche a página.

Esses exemplos ilustram perfeitamente a importância de um bom algoritmo de recomendação. Veremos neste artigo como funciona essa ferramenta e como a sua campanha com Native Ads depende dela!

Taboola

Alcançando a sua persona

Você já deve ter notado como, na maior parte dos casos, os Native Ads parecem saber exatamente quais são os seus interesses, certo? Mas você sabe como são feitas essas recomendações? Afinal de contas, você nunca preencheu um questionário informando quais são o seus gostos, desejos e necessidades, não é mesmo?

Isso acontece também com anúncios do Google, do Facebook e até mesmo com indicações de ofertas dos e-commerces que você acessa. Cada uma dessas modalidades de anúncio online possui uma forma diferente de segmentação: o Google Adwords utiliza a intenção de busca, enquanto o Facebook Ads utiliza informações sobre o usuário.

Enquanto isso, os Native Ads utilizam um algoritmo que considera uma série de fatores sobre o usuário e o contexto no qual ele está inserido. Existem centenas de sinais que podem ser analisados em tempo real para combinar as pessoas com os conteúdos nos quais elas provavelmente estarão interessadas em consumir.

Você nem percebe, mas tudo o que você faz na internet pode ser considerado para encontrar os Native Ads ideais para o seu perfil. O algoritmo de recomendação varre uma série de fatores situacionais: filtragem colaborativa, geografia, contexto, fonte de tráfego, tendências de redes sociais e muito mais.

Para alcançar com sucesso a sua persona, as plataformas de Native Ads permitem que você selecione as categorias de sites em que você quer seu anúncio veiculado. Você pode dar preferência a portais de notícia, economia e negócio se a sua empresa oferece consultoria empresarial e o seu público-alvo são empresários, por exemplo. Com isso, o anúncio exibido tem maiores chances de ser considerado relevante pelo usuário.

Como funciona o algoritmo de recomendação de conteúdo da Taboola?

Antes de entendermos como funciona o algoritmo de recomendação de conteúdo da Taboola, vamos compreender dois conceitos básicos que são essenciais para o funcionamento da ferramenta:

  • Custo Por Clique (CPC): é o valor que você paga por cada clique no seu link. Quanto maior for esse valor, mais rápido o algoritmo testará seu conteúdo na rede da Taboola – o que permitirá que o algoritmo aprenda mais rapidamente onde os usuários são mais propensos a se engajarem.
  • Taxa de Cliques (CTR): é a métrica que indica a razão entre a quantidade de cliques no anúncio e a quantidade de vezes que ele é exibido.

O algoritmo da Taboola faz promoção de conteúdos com base no CPC e na CTR. Isso quer dizer que quanto melhor for a sua combinação de CPC e CTR, maior será o volume alcançado pelas suas campanhas. Além disso, são levados em consideração os aspectos que já abordamos no capítulo anterior:

  • Social. Quais são as tendências de conteúdo em redes sociais relevantes para aquele usuário.
  • Semelhança. Leva em conta os conteúdos que outros visitantes daquele portal acham interessantes.
  • Pessoal. Busca informações pessoais sobre o usuário, identificando o seus gostos e interesses.
  • Contextual. Os assuntos da página que está sendo visitada e os assuntos dos Native Ads devem fazer parte de um mesmo contexto para serem considerados relevantes.

A união do CPC e CTR com essas informações qualitativas resultam em uma campanha de sucesso com o uso de Native Ads. Mas isso tudo pode ser personalizado de acordo com as suas necessidades e com a realidade da sua empresa. Você tem total controle de diversos fatores relacionados ao algoritmo de recomendação: 

  • CPC da campanha
  • Limites de gastos diários
  • Limites orçamentários da campanha
  • Modelo de gastos orçamentários da campanha (orçamento mensal recorrente ou orçamento geral)
  • Datas de ativação
  • Conteúdo executado em campanhas
  • Pausa ou ativação de campanhas existentes
  • Segmentação por país
  • Segmentação por plataforma
  • Parâmetros de rastreio de URL

Existe uma grande tendência de que você consiga provocar um grande engajamento do público quando faz a definição de todos esses fatores de acordo com a sua persona, orçamento da sua empresa e estratégias da sua campanha. Afinal de contas, o seu objetivo deve ser marcar presença nos ambientes em que o seu público também está presente, não é mesmo?

Taboola

Compreender o funcionamento do algoritmo de recomendação pode fazer toda a diferença nos resultados obtidos. Quando você iniciar a sua campanha com Native Ads o ideal é que estabeleça um CPC mais elevado, para que o algoritmo consiga se adaptar e chegar até o público-alvo.

Porém, isso depende de alguns fatores: tipo de conteúdo, definições de segmentação, metas da campanha e concorrência. A lógica é bem simples: conseguir alcançar um grande público com interesses comuns é mais fácil do que chegar até um pequeno nicho de público com desejos específicos.

Conforme a sua estratégia for avançando, é possível aumentar ou diminuir o CPC e monitorar o CTR. Dessa forma você tem condições de acompanhar o tráfego gerado por cada publicação e adaptar-se às variações tanto no CPC quanto no CTR para continuar alcançando pessoas interessadas no seu negócio.

Você já sabia da importância do algoritmo de recomendação em uma campanha com Native Ads? Gostou das informações sobre o funcionamento dessa ferramenta? Deixe o seu comentário!

Morgan Dierstein

Morgan é Media Sales Manager na Taboola, ajudando os clientes a refinar e otimizar sua estratégia de conteúdo em toda a rede da Taboola. Nascido em Paris, ele veio para Taboola depois de 10 anos como empreendedor e estrategista digital, especializado em negócios emergentes na Europa e nos Estados Unidos. Possui MBA em Gestão de Projetos na FGV Rio. Ele é apaixonado por futebol, fotografia e histórias. https://br.linkedin.com/in/morgandierstein