Monday April 24th || de Taboola

Na terça-feira, 25 de abril, a Taboola, plataforma líder em descoberta de conteúdo, realizou um encontro entre profissionais de marketing, publicidade e mídia para discutir novas tendências e suas experiências no mercado.

O Taboola Talks foi dividido em dois painéis: o primeiro mais voltado às marcas e anunciantes; e o segundo dedicado aos jornalistas e publishers. Confira abaixo como foi e não perca as próximas novidades!

“Como marcas e profissionais de marketing estão usando o conteúdo para atingir seus públicos e seus objetivos” – moderado por Vilma Morais (DM9)

O que, para quem, em que momento e de que forma determinado produto ou conteúdo deve ser ofertado para o consumidor é um dos maiores desafios dos anunciantes. “Mais do que métrica, cada vez mais é preciso fazer uma clusterização sem clausura”, definiu André Chaves, da Infoglobo. Ou seja, não restringir apenas ao que o comprador gosta e quer consumir, mas também sugerir novas coisas que este pode se interessar. “Eu não concordo com o último clique. Durante a jornada, há momentos muito mais importantes nos quais eu posso fisgar o usuário de forma mais completa. Não quer dizer que só porque foi por último, foi mais eficiente”, acredita Vilma Morais (DM9). “Na Azul, quando falamos de performance, estou falando de último clique. Quando se trata de branding, falo do funil inteiro”, comentou Fabio Marão (Azul Linhas Aéreas). “Acredito na conscientização dos anunciantes, maduros ou imaturos, todos devem entender que todas as etapas do funil são importantes. Cabe aos profissionais de cada área discutir o que é mais justo para eles”, disse Fernando Tassinari (Criteo).

“Balanceando engajamento, monetização e crescimento de público” – moderado por Fernando Dinelli (professor da FAAP)

Gerar leads, aumentar as vendas e construir engajamento com seus públicos. Mais do que produzir conteúdo de qualidade, os jornalistas e publishers devem estar preparados para distribuí-lo em diversas plataformas afim de conquistar os leitores. “Nenhuma linha produzida hoje no Estadão sai sem a noção de que ela vai ser entregue no Snapchat, Instagram, ao vivo do Facebook, jornal impresso e digital”, explicou Paulo Arruda (Estadão). “É mais do que influenciar o que está sendo produzido, para entender o que entregar de todo esse conteúdo para cada um dos nossos usuários”, completa Andre Zimmerman (Blasting News). “Plataformas como a Taboola tem nos ajudado a entender que conteúdo funciona melhor ou não para alguns tipos de usuários”, destacou Miguel Albuquerque e Castro (Microsoft).

Taboola