5 coisas que você PRECISA saber sobre Vídeos Nativos

Postado por

O mercado de vídeos online está crescendo: de acordo com o eMarketer, as marcas estão no caminho de duplicar a quantidade de dinheiro que gastam com a produção e promoção de vídeos online em 2019.

E como os consumidores gastam cada vez mais tempo em aseus smatphones e laptops, os orçamentos de publicidade das marca estão se mudando da TV, para a web.

Neste caso, a publicidade online pode ter sido o primeiro passo lógico para as marcas, pois elas começaram a inserir spots de TV de 30 segundos antes dos vídeos da web. No entanto, esses formatos se mostraram ineficazes para atingir uma audiência realmente engajada.

Já os mais inovadores experimentam, em vez disso, novos formatos que são “nativos” para a página, existentes lado a lado com conteúdo relevante (em vez de interromper o usuário), proporcionando valor tanto para usuários quanto para anunciantes.

Hoje, quando pensamos em vídeo online, o nativo provou ser um dos canais de publicidade mais poderosos disponíveis para as marcas, especialmente porque a Web gradualmente se torna cada vez mais móvel.

Pensando nisso, hoje você vai ver cinco coisas que cada toda empresa deve saber sobre o uso de vídeos nativos para compartilhar suas histórias e envolver o público em toda a web!

#1. Vídeos nativos atingem um grupo maior de consumidores

Uma das maiores limitações da publicidade online tradicional, é que seu escopo é limitado a sites que possuem um módulo de vídeo na página, como o YouTube, ou verticais de anúncios específicos (como NYTimes Video ou Reuters TV dos Estados Unidos).

Os formatos nativos, que inserem dinamicamente vídeos relevantes na coluna de texto principal dos sites, acessam um grupo muito mais amplo de públicos-alvo, em alguns casos, atingindo determinados grupos de consumidores já pela primeira vez.

#2. Os formatos baseados em convites permitem um maior envolvimento dos usuários

As campanhas de vídeo on-line são muitas vezes criadas para apoiar iniciativas de branding, cujo sucesso depende da sua capacidade de criar uma impressão positiva e memorável sobre os consumidores.

Os formatos intermédios, como os tradicionais (anúncios antes de vídeos), sofreram baixas taxas de engajamento, precisamente porque criam uma experiência menos positiva do que os usuários esperam, pois os mantém “reféns” até que eles possam finalmente aproveitar o conteúdo que querem ver.

Alternativamente, os vídeos que os usuários podem assistir por escolha – como o nativo – oferecem uma maneira mais eficaz de se envolver com o público, permitindo que os usuários optem, por assim dizer, enquanto se deslocam pelo conteúdo principal da página.

Pense sobre a experiência nativa do Facebook “in-feed”: se você vir um vídeo que você gosta, você pode ficar ali e assistir; e se você não estiver interessado, você simplesmente pode continuar rolando. O vídeo nativo dá o controle e escolha aos usuários da mesma maneira.

#3. O vídeo nativo coloca sua marca no centro e frente

A colocação de vídeo nativo na coluna principal de uma página garante que os vídeos terão não só uma maior visibilidade, mas também um maior potencial para causar impacto no público.

Em particular, o vídeo nativo cria uma oportunidade para os comerciantes de conteúdo compartilharem histórias mais longas: embora as marcas não possam distribuir um vídeo de 3 minutos por meio de anúncios, eles podem definitivamente promover essa história através de canais nativos ou in-feed.

Esses formatos especiais oferecem às marcas e aos portais a oportunidade de oferecer uma experiência no local, semelhante ao que o Facebook criou os vídeos no feed.

Os profissionais de marketing podem capturar a atenção do público através de canais de alto impacto e altamente visíveis, que só permanecem ativos na página se um usuário optar por se engajar (e assistir o resto do vídeo).

#4. As plataformas nativas oferecem capacidades de segmentação robustas

Apenas porque o vídeo nativo toca em um público mais amplo não significa que ele não possa suportar a segmentação mais aperfeiçoada também.

A amplitude de plataformas nativas como o Facebook, Twitter e Taboola oferecem poderosas oportunidades de segmentação, pois podem conectar marcas com uma maior variedade de públicos-alvo, em milhares de sites parceiros.

Quando se trata da Taboola, que reporta os canais nativos nos principais sites da web aberta, os anunciantes podem:

  • Decidir se querem promover seus vídeos em portais relevantes (como esportes ou moda),
  • Compartilhar dados de clientes B2B e B2C,
  • Retribuir os usuários que expressaram recentemente interesse em um produto ou serviço relacionado,
  • Promover vídeos para usuários específicos identificados como “observadores de vídeo”,
  • E muito mais.

#5. O vídeo nativo pode gerar ROI e ser otimizado para as ações desejadas

Além de garantir que os leitores vejam o vídeo de uma marca e se envolvam mais ativamente ao vê-lo, as campanhas de vídeo nativas podem ser otimizadas para uma ação desejada ou métrica de desempenho chave.

Por exemplo, os comerciantes podem medir se alguém que clicou em um vídeo acabou comprando algo depois.

As campanhas nativas também podem trabalhar com outras métricas úteis, como a quantidade de tempo que os usuários gastam em uma página, como se movem e interagem no site, ou o caminho de referência pelo qual eles chegaram na página (por exemplo, de uma recomendação social versus orgânica, etc).

Os anunciantes também podem avaliar medidas como “tempo total visualizado” ou “taxa de cliques” para descobrir quais criativos ou audiências estão apresentando o melhor desempenho, e então realocar seu orçamento de acordo com os resultados.

Tais informações podem servir como um tipo de pesquisa de mercado para as marcas, permitindo-lhes testar diferentes mensagens de vídeo e descobrir qual é a aquela que ressoa mais forte com a sua audiência.

À medida que a atenção do consumidor continua a mudar da TV para o Digital, o vídeo nativo apresenta uma grande oportunidade para os profissionais de marketing superarem a competição e promover suas histórias para públicos mais envolvidos na web!

Para saber mais sobre como o vídeo nativo pode te ajudar em suas campanhas, entre em contato com nosso atendimento na Taboola

O artigo abaixo foi publicado originalmente no Masterclassing, em 24 de outubro de 2016