Para onde vai a publicidade nativa em 2019?

Postado por

Especialistas em análise de publicidade da MediaRadar afirmam que há um formato de anúncio que sempre esteve voltado para a experiência do usuário: o native ad, ou publicidade nativa.

Eles também acrescentam que o Google, de um modo geral, vem tentando aprimorar os anúncios para que a interação com os usuários aconteça da mesma forma que se dá com a publicidade nativa. Seguem abaixo razões pelas quais o Google adora native ads, de acordo com a MediaRadar:

  1. Integração com o conteúdo. A publicidade nativa é incorporada ao fluxo editorial e, desta forma, é menos perceptível e disruptiva.
  2. Todo mundo se beneficia.  A publicidade nativa pode beneficiar tanto  publishers e anunciantes, quanto os usuários. Os consumidores de conteúdo aproveitam um melhor fluxo de informação, enquanto os anunciantes alcançam taxas mais altas de engajamento. Já os publishers, podem observar aumentos em CPMs e receita.
  3. Útil onde quer que esteja. A publicidade nativa sempre se encaixou bem no mix de anúncios em dispositivos móveis, vídeo e também nas redes sociais, onde as marcas podem dialogar com o consumidor de forma mais pessoal, valorizando assim a sua mensagem.

O relatório “An In-depth Look into the Current State of Native Advertising” (“Um exame detalhado sobre a atual posição da Publicidade Nativa”), publicado recentemente pela MediaRadar,  mostra um crescimento proeminente em investimentos em publicidade nativa, que mais que dobrou em 2016, e foi seguido de crescimento contínuo tanto em 2017 quanto em 2018.

Publicidade nativa por categoria de produto (Janeiro a Agosto de 2018)

Os dados sobre investimentos em 2018 indicam que o uso de publicidade nativa varia muito. “Mídia e Entretenimento” apresentaram, de longe, o maior índice na categoria. Os setores de “Tecnologia” e “Finanças & Mercado Imobiliário”  ficaram em segundo e terceiro lugares respectivamente, seguidos de “Serviços” e “Varejo”.

Quatro benefícios atraentes da publicidade nativa

 

Os consumidores hoje estão mais cautelosos e seletivos em relação ao conteúdo que consomem e compartilham.

Arte: Hábitos de bloqueio de anúncios: os consumidores estão ficando publi-alérgicos?

O Wall Street Journal reuniu dados para o infográfico acima, com base em um relatório da Deloitte, que afirma que mais de três quartos dos americanos usam pelo menos um tipo de bloqueador de anúncios de forma regular.

Já a Reuters, afirma que os consumidores têm menos tolerância à formatos de publicidade intrusiva, enquanto 45% dos consumidores globais usam um bloqueador de anúncios todos os meses.

Agora, voltando ao relatório da MediaRadar, que destaca os quatro principais benefícios da publicidade nativa:

  • Mais confiável – De acordo com um estudo da Time Inc., dois a cada três consumidores da Geração X e Z confiam mais em marketing de conteúdo, ou branded content, do que em publicidade tradicional.
  • Mais envolvente – O relatório da Reuters, citado acima, também revela que 75% dos consumidores dizem que se sentem engajados com a informação se o conteúdo for relevante e despertar interesse, – estando ele conectado ou não à conteúdo de marca.
  • Mais negócios – Anunciantes que investem em formatos envolventes de  publicidade nativa como, por exemplo, postagens patrocinadas, estão tendo resultados. Uma pesquisa da Collective Bias, de 2017, indica que  um terço da geração dos millennials comprou produtos de uma determinada marca depois que viram um post patrocinado.
  • Altos índices de click-through rate Prepare-se pra essa: peças nativas de anúncio gráfico produzem um CTR de 8.8 vezes, comparados a anúncios gráficos comuns.

Os dados do gráfico acima são do eMarketer, mas podem ser visualizados no relatório da AppNexus “The Digital Advertising Stats You Need for 2018.” (“Estatísticas de Publicidade Digital que você precisa para 2018”). Mostram que os anúncios nativos exibem CTRs impressionantes nas categorias “animais de estimação”, “alimentos e bebida” e “pais e família”, e que lideram o caminho com números de 1% ou mais.

Para onde caminha a publicidade nativa?

 

Seguem novamente dados do eMarketer, que mostram que a maior parte dos gastos em nativos são direcionados para campanhas em redes sociais.

O estudo afirma que a publicidade nativa na Internet aberta contabilizou US $ 3,5 bilhões em gastos em 2017. A análise também previu um aumento de 27,8% de 2017 para 2018.